Buscar
  • VINICIUS VITAL

Trens de todos os ramais da SuperVia operam com atrasos nesta segunda-feira - SUPER TOP FM 89.3

A circulação dos ramais Japeri, Saracuruna e Deodoro - Santa Cruz foi normalizada; ramal de Belford Roxo ainda enfrenta problemas

Todos os ramais da SuperVia operam com atrasos nesta segunda-feira Fabio Costa / Agência O Dia

Rio - Passageiros enfrentam intervalos irregulares dos trens na manhã desta segunda-feira. As composições dos ramais Deodoro - Santa Cruz, Saracuruna e Japeri tiveram que aguardar ordem de circulação devido ao problema no sistema de sinalização. A circulação nesses ramais já foi normalizada. Já no ramal Belford Roxo, os atrasos ainda permanecem por causa do acúmulo de lixo na linha férrea nas proximidades da estação Agostinho Porto.

Em nota, a concessionária afirmou que o primeiro trem do ramal Belford Roxo com destino à Central do Brasil precisou retornar à estação em função do acúmulo de lixo.


"Em 2021, a SuperVia recolheu 1.977 toneladas de lixo doméstico jogados no sistema ferroviário do Rio, o que soma um gasto de R$ 721 mil com a retirada desses resíduos, que não são relacionados à operação e manutenção dos trens. Com a ampliação das ocupações irregulares ao longo da via, volumes cada vez maiores de lixo têm sido depositados ao longo da linha do trem", informou a SuperVia.


Às 5h56, a concessionária ainda disse que precisou suspender temporariamente a operação dos trens no ramal em função de ações de vandalismo dentro da estação Belford Roxo. O Grupamento de Policiamento Ferroviário (GPFer), a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram acionados para as providências necessárias.

Técnicos trabalham para restabelecer o sistema de sinalização e normalizar a circulação no menor tempo possível. Passageiros estão sendo informados pelo sistema de áudio dos trens e estações.


Os passageiros de todos os ramais estão sendo informados sobre a situação pelo sistema de áudio dos trens e estações. "A concessionária lamenta que atos de vandalismos como esses prejudiquem ainda mais os passageiros que precisam dos trens para seus deslocamentos diários".


fonte: O DIA

1 visualização0 comentário