Buscar
  • VINICIUS VITAL

Trens da SuperVia circulam com intervalos irregulares nesta quinta-feira - SUPER TOP FM 89.3

A concessionária não informou o motivo dos atrasos

Trens da SuperVia estão operando com intervalos irregulares Reginaldo Pimenta / Arquivo

Rio - Passageiros enfrentam problemas nos trens na manhã desta quinta-feira. De acordo com a SuperVia, os ramais de Japeri, Deodoro-Santa Cruz e Gramacho estão o circulando com atrasos. No entanto, a concessionária não informou o motivo dos intervalos irregulares. Os demais ramais estão operando normalmente.

Segundo a SuperVia, técnicos tentam reparar o problema e usuários são avisados pelo sistema de áudio das estações.

Continua após a publicidade



Multa


Segundo ele, o Procon esteve nas estações e flagrou atrasos, falta de condições de acessibilidade e risco à segurança dos passageiros, visto que o espaço entre o trem e a plataforma estava inadequado. Esta é a primeira multa aplicada desde a implantação do Programa Estação Segura, que é uma força-tarefa para levar mais segurança aos passageiros dos trens e verificar possíveis irregularidades nos ramais. Ainda há outros 16 autos de infração flagrados nas estações que estão em análise e podem gerar novas multas para a concessionária. Nas redes sociais, o governador afirmou que não irá descansar "enquanto a SuperVia não oferecer um serviço digno à população fluminense".

Força-tarefa

Continua após a publicidade





A força-tarefa foi anunciada no último dia 8 de abril e tinha como uma das principais ações o plano de retomada de 12 estações consideradas perdidas para o tráfico, por meio da Polícia Militar. A ação ocorreu após inúmeros episódios de paralisação nos ramais por conta de roubos de cabos, atrasos nas viagens, sucateamento e falta de trens em horários de pico. O objetivo é melhorar os serviços oferecidos pela SuperVia à população.

Há cerca de um mês, Castro já havia anunciado a suspensão das negociações com a SuperVia quanto ao reajuste das tarifas, até que a concessionária corrigisse todos os problemas no serviço. Segundo ele "enquanto a situação de crise continuar, não será repassado nenhum real".

4 visualizações0 comentário