Buscar
  • VINICIUS VITAL

Polícia faz segundo dia de operação em comunidades da Zona Oeste - SUPER TOP FM 89.3

Militares estão nas comunidades da Barão, no Bateau Mouche, na Covanca, São José Operário. A ação acontece também na região de Quintino e Água Santa, na Zona Norte, nas comunidades da Caixa d'água e Morro do Dezoito

Operação da PM na Praça Seca, Zona Oeste do Rio Fábio Costa/ Agência O DIA

Rio - Equipes da Polícia Militar realizam pelo segundo dia seguido uma operação em comunidades dominadas pela milícia na Zona Oeste. Com apoio de um veículo blindado, os militares estão nas comunidades da Barão, no Bateau Mouche, na Covanca, São José Operário. A ação acontece também na região de Quintino e Água Santa, na Zona Norte, nas comunidades da Caixa d'água e Morro do Dezoito.

A operação dos batalhões dos bairros recebem o reforço do Batalhão de Choque e do Batalhão de Ações com Cães.

Em Campo Grande, equipes do 27º BPM (Santa Cruz), do 40º BPM (Campo Grande) e da Corregedoria da Polícia Militar atuaram nas comunidades do Antares, Rola e Aço, na Zona Oeste do Rio, na terça-feira. A região é marcada por intensos confrontos entre grupos milicianos que tentam dominar o território. A área já foi controlada por Wellington da Silva Braga, o Ecko, e atualmente está nas mãos do irmão Luís Antônio da Silva Braga, o Zinho. Na terça-feira, dois veículos roubados foram recuperados.

A ação começou após um miliciano oferecer R$ 100 mil semanais a policiais do 24º BPM (Queimados) para que os agentes colaborassem com as ações criminosas na região da Estrada do Cortume, que cruza boa parte do bairro de Santa Cruz e chega até Seropédica, na Baixada Fluminense.

A região da Praça Seca, principal ligação entre Madureira e Jacarepaguá, é disputada há pelo menos um ano entre o Comando Vermelho, que já dominou favelas como o Morro da Barão, e a milícia liderada por Edmilson Gomes Menezes, o Macaquinho, preso em agosto.

Polícia Civil apreendeu armamentos


A Polícia Civil do Rio também foi às ruas para combater a milícia na terça-feira e impediu que uma pessoa fosse queimada viva por milicianos ligados a Danilo Dias Lima, o Tandera, na terça-feira (16), em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio. A região é palco de uma disputa entre grupos rivais comandados por Tandera e por Luis Antonio da Silva Braga, o Zinho.

Os agentes realizavam mais uma ação da força-tarefa da Polícia Civil de combate à milícia, quando encontraram uma casa que seria de Tandera, na localidade do Jesuítas. Em frente ao imóvel, foram apreendidos galões de combustível que seriam utilizados na execução.

Policiais da DRE encontraram a casa do miliciano Tandera, no Jesuítas, em Santa Cruz, Zona Oeste do Rio, durante uma operação da força-tarefa de combate à milícia. O imóvel conta com piscina, churrasqueira e grande equipamento de som. Além de impedirem um homicídio, agentes da DRE também prenderam um homem identificado como Fagner Penha da Silva, o Artilheiro. Os policiais apuraram que ele é um dos integrantes da milícia liderada por Zinho. Com Artilheiro, os policiais da DRE apreenderam dois fuzis, duas pistolas, e quatro réplicas de armas, além de carregadores e munições. Agentes da Delegacia de Defesa de Serviços Delegados (DDSD) também capturaram quatro milicianos e interditaram estabelecimentos de venda irregular de gás e provedores clandestinos de internet.

3 visualizações0 comentário