Buscar
  • VINICIUS VITAL

Estação Segura: Operação constata mais irregularidades nas estações da SuperVia - SUPER TOP FM 89.3

Em Senador Camará, na noite de segunda-feira, foram apreendidas 23 máquinas caça-niqueis e uma estufa com 150 pés de maconha e 12 tabletes da droga em imóveis próximos à estação

Imagem ilustrativa de um trem da SuperVia Ítalo Martins - Imagem copiada da Wikipédia - Creative Commons

Rio - A operação Estação Segura, que busca melhorar os serviços prestados pela SuperVia à população, fez mais duas fiscalizações nas estações de trem da companhia — na noite desta segunda-feira (11) e manhã de terça (12). Os fiscais atestaram problemas de acessibilidade, superlotação e atrasos. A ação contou com agentes da Polícia Militar, da Secretaria de Estado de Defesa do Consumidor e do Procon-RJ.

Em uma das ações, a Polícia Militar deu continuidade à retomada das estações consideradas perdidas pela SuperVia. Em Senador Camará, na noite de segunda-feira, foram apreendidas 23 máquinas caça-niqueis e uma estufa com 150 pés de maconha e 12 tabletes da droga em imóveis próximos à estação. Durante a operação, foram demolidas 15 construções irregulares ao longo da linha férrea. Nesta terça-feira, em Coelho da Rocha, foi encontrado sob os trilhos uma granada.


"O Governo do Estado vai fazer uma fiscalização rigorosa para garantir a qualidade do serviço ao cidadão fluminense. Os passageiros da Baixada e do subúrbio não podem ficar sujeitos ao desrespeito da SuperVia", afirmou o governador Cláudio Castro.


Já na estação de Bangu, o Procon-RJ identificou e contatou problemas de acessibilidade para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção, além da ausência de piso podo tátil nas plataformas, que auxiliam o deslocamento de quem tem deficiência visual. Na ação conjunta, a Secretaria de Defesa do Consumidor encontrou superlotação e atrasos das composições, além do uso indevido por parte dos homens nos vagões exclusivos para as mulheres.


"Viemos às estações para garantir um atendimento digno e adequado à população do Estado do Rio de Janeiro. Continuaremos os serviços, garantindo que haja uma mudança de condições", comentou o secretário de Defesa do Consumidor, Rogério Amorim.

Vistorias realizadas pela secretaria de Defesa do Consumidor do Rio em cinco estações de trens

Na sexta (8), após vistorias realizadas pela secretaria de Defesa do Consumidor do Rio em cinco estações de trens (Deodoro, Madureira, Nova Iguaçu, Maracanã e Central do Brasil), a SuperVia foi autuada por irregularidades que podem resultar em uma multa de R$ 12 milhões.


A Polícia Militar também atuou em quatro das 12 estações classificadas como "perdidas" pela concessionária.

Neste mês, o governador já havia reclamado em suas redes sociais em tom de cobrança a SuperVia, após mais um dia de problemas nos serviços de trem.

"Estamos há meses, agindo e dialogando com a concessionária para que os serviços de qualidade sejam oferecidos. E estamos exigindo o mínimo", afirmou Castro.


fonte O DIA

2 visualizações0 comentário