Buscar
  • VINICIUS VITAL

Especialistas apontam quais escolas são favoritas ao título e quais devem deixar a elite do Carnaval

Grande Rio é a maior aposta para gritar "é campeã", enquanto a São Clemente é a mais cotada para deixar o Grupo Especial

Grande Rio foi a penúltima escola a desfilar no segundo dia do Grupo Especial Cleber Mendes / Agência O Dia

Rio - A apuração dos desfiles das escolas de samba está chegando e nesta terça-feira (26) as novas donas dos títulos de campeãs do Carnaval carioca do Grupo Especial e e Sério Ouro vão se tornar conhecidas. Para os especialistas no tema, as favoritas a levantar a taça já estão escolhidas. Uma preferência entre eles é unânime: a Grande Rio, a escola é a mais cotada para gritar "é campeã" depois da apuração das notas. A tricolor de Caxias passou pela avenida animando a multidão que aguardava ansiosa pelo seu desfile, que teve como enredo "Fala, Majeté! Sete chaves de Exu".

Para Alberto João, editor executivo do site Carnavalesco, a favorita entre o público divide a disputa com outras duas escolas: Vila Isabel e Viradouro. "Existe um trio brigando pelo posto de campeã. A favorita é a Grande Rio. Fez um desfile forte. O melhor da história da escola de Duque de Caxias. A Vila Isabel está bem perto da Grande Rio. A arrancada da escola foi espetacular e a homenagem para o Martinho muito emocionante, difícil ter algo para tirar ponto. A terceira é a Viradouro. Foi disparado o melhor desfile do primeiro dia e tem total condição de entrar nessa briga. Meu favoritismo é da Grande Rio, mas não ficarei surpreso se Vila Isabel ou Viradouro sejam campeãs", conta. Segundo Leonardo Antan, pesquisador de carnaval e curador do site Carnavalize, a Grande Rio apresentou uma qualidade no desfile como jamais feita antes pela escola e superou as concorrentes. "A Grande Rio fez um desfile histórico como poucas vezes vimos na Sapucaí, tanto do ponto de vista artístico, como em termos simbólicos já que falar de Exu foi um grito contra a intolerância religiosa e vilanização das culturas afro-brasileiras. O trabalho dos carnavalescos Leonardo Bora e Gabriel Haddad foi de alto nível. Do tripé da Comissão de Frente à ultima alegoria, vimos um conjunto visual bastante ousado e grandioso. A escola defendeu os quesitos e se comunicou com o público. Foi arrebatador e merece o primeiro título da tricolor de Caxias". O pesquisador também é firme em sua opinião sobre qual escola deixa de integrar o Grupo Especial e passa para a Série Ouro. Para ele, a São Clemente tem uma forte tendência a ser rebaixada depois cometer tantos erros na Avenida. "Após onze anos no grupo especial, a São Clemente cometeu erros muitos primários em seu desfile. Apesar da bela e emocionante homenagem ao Paulo Gustavo, o enredo foi mal desenvolvido e deixou a desejar. Apesar da pertinência e importância do humorista para a cultura brasileira na última década, o enredo seguiu uma linha de condução bastante simplória, que usou de elementos bastantes clichês para guiar seu desenvolvimento. O único bom quesito que foi bateria não deve ajudar a segura a agremiação", expôs. Na Série Ouro, grande parte dos especialistas dizem que os desfiles foram acima da média e superaram bastante as expectativas do que era esperado. Com desfiles ricos e fantasias exuberantes, quase todas as agremiações surpreenderam na avenida. No entanto, outra decisão unânime toma conta dos especialistas, que cravam a subida da Império Serrano. A Verde e Branco de Madureira trouxe o enredo "Mangangá". Para Leornardo Antan, o favoritismo da Império Serrano desde antes dos desfiles se confirmou na Avenida e a escola conseguiu superar os erros cometidos em anos anteriores. “Os desfiles da Série Ouro foram acima da expectativa, mas o favoritismo do Império Serrano já vinha desde o pré-carnaval e deve se confirmar. A escola foi quase rebaixada em 2020 com um cortejo catastrófico e esse ano chega absolutamente renovada, pronta para disputar o título. O carnaval tem dessas coisas. O desfile teve assinatura de Leandro Vieira e um ótimo samba, então garante bons quesitos. Ainda assim, a disputa pode ser acirrada já que a União da Ilha também desfilou muito bem”, disse. Anderson Baltar, jornalista da Rádio Arquibancada, acredita que a disputa está acirrada na Série Ouro. "Acho que a briga está entre a União da Ilha e Império Serrano. Eu achei a Ilha mais emocionante, mais arrebatadora, mas o Império passou muito técnico e fez um desfile que fica difícil encontrar defeitos". Baltar comentou também sobre a escola de samba que pode ser rebaixada da Série Ouro. "Já para o rebaixamento, eu acho que tá entre Unidos de Bangu, Unidos da Ponte e Em Cima da Hora. Como Bangu e Ponte perderam décimos por atraso de tempo, são escolas que estão mais desfavorecidos, mas a Em Cima da Hora também fez um desfile muito cheio de problemas", pontuou. Alberto João também falou sobre suas expectativas para quais escolas devem deixar a Série Ouro e aponta, assim como Baltar, para a Em Cima da Hora como sua principal aposta. "Acredito que a disputa para ficar na Série Ouro esteja entre Em Cima da Hora, Unidos da Ponte e Unidos de Bangu. A Em Cima da Hora é a mais preocupante. Não vejo outras escolas diferentes dessas três neste bolo contra o rebaixamento".



fonte O DIA

6 visualizações0 comentário