Buscar
  • VINICIUS VITAL

Corpo de jovem morto em trem será enterrado nesta quarta-feira - SUPER TOP FM 89.3

Jairo Jonathan, de 24 anos, foi morto com um tiro na cabeça na tarde desta segunda-feira. A família alega que o jovem vinha sendo ameaçado por um homem

Jairo Jonathan, de 24 anos, foi morto com um tiro na cabeça nesta segunda-feira em um trem Reprodução

Rio - O corpo do ex-paraquedista Jairo Jonathan, de 24 anos, será enterrado às 14h30 desta quarta-feira, no Cemitério Jardim da Saudade, no bairro Paciência, na Zona Oeste do Rio. O velório está marcado para começar às 11h30. Ele foi morto com um tiro na cabeça na tarde desta segunda-feira (27) dentro de um trem, na altura de Deodoro. A família alega que o jovem vinha sendo ameaçado por um homem.


Em entrevista para o 'RJTV', da TV Globo, Priscila Mariano, tia da vítima, contou que Jairo teria se envolvido com uma mulher casada em maio deste ano. Porém, após a descoberta do marido, o jovem passou a ser ameaçado por ele.

Continua após a publicidade



"Ele foi ameaçado pelo marido dela. Ela é casada. Por conta de umas brigas que eles tinham constantemente no trabalho, ele (Jairo) foi demitido, ela tinha um conhecimento a mais no trabalho e o relacionamento ia seguir. Ele não tinha problema com ninguém, a gente só sabia desse caso", contou.

A família ainda pediu que a justiça fosse feita, além de afirmar que ainda não foram procurados pela SuperVia após o ocorrido. Gisele, mãe da vítima, contou que espera que a concessionária aumente a segurança dentro das estações e trens. "Meu filho era um menino amoroso, carinhoso, era um jovem cheio de amigos. Ele tinha um bom relacionamento com todas as pessoas. Eu preciso que a Supervia se manifeste", disse ela. "Meu sobrinho era trabalhador, ele estava com a mochila, com o uniforme, pega o trem e toma um tiro na cabeça. Justiça, só, é a única palavra", afirmou a tia da vítima. Jairo Jonathan, que era garçom no Maracanã, foi assassinado por volta das 14h, com um tiro na cabeça, enquanto ia para o trabalho. De acordo com testemunhas, um homem encapuzado e de máscara entrou no trem e se sentou próximo a vítima, que estava de fone. Quando a composição parou na estação de Deodoro, o atirador levantou e efetuou disparos contra a vítima, que estava sentada. Os passageiros que estavam no trem ficaram em pânico e correram para dentro da estação, foi nesse momento, que a polícia acredita que o criminoso tenha conseguido fugir. Além da hipótese levantada pela família, a polícia também acredita que o crime tenha sido premeditado, já que as câmeras de segurança foram tampadas com uma fita adesiva minutos antes do assassinato. Procurada, a SuperVia informou que, de acordo com o contrato de concessão, a segurança pública dentro do sistema é responsabilidade do Governo do Estado. Os agentes de controle da concessionária não têm poder de polícia para atuar na prevenção ou coerção de ações de natureza criminal, conforme estabelece a legislação e o contrato de concessão.


fonte O DIA




22 visualizações0 comentário

CLIQUE E OUÇA AO VIVO

1f447-1f3fe.png