Buscar
  • VINICIUS VITAL

Casa de chefe do tráfico da Serrinha tem piscinas e churrasqueira - SUPER TOP FM 89.3

Imóvel pertence a Lacoste e era usado para festas e reuniões. Na residência, PMs encontraram um canil com vários pitbulls

Policiais militares encontram área de lazer utilizada pelo tráfico na Serrinha REGINALDO PIMENTA/AGÊNCIA O DIA

O DIA

Rio - A Polícia Militar encontrou um imóvel no alto do Morro da Serrinha, em Madureira, na Zona Norte do Rio, que pertence ao chefe do tráfico da comunidade, Wallace Brito Trindade, conhecido como Lacoste. O espaço era usado pelos criminosos para a realização de reuniões e festas. A casa é ampla, com três andares e conta ainda com duas áreas de lazer, com piscinas e churrasqueiras. Os militares do 9º BPM (Rocha Miranda) acharam o local durante uma operação na comunidade, que acontece desde as primeiras horas desta terça-feira (7).

Na área de uma das churrasqueiras, há uma inscrição com a frase "Jesus é dono do lugar. Jesus habita nesse lugar." No térreo da casa, próximo a garagem, os policiais encontraram um canil, com diversos cães presos, sendo a maioria deles da raça pitbull. No momento em que os militares encontraram a área de lazer usada pelos criminosos, houve troca de tiros. Nas redes sociais, moradores relataram um intenso confronto desde às 5h.


O objetivo da ação, que conta com três veículos blindados,segundo a PM, é retirar barricadas e verificar denúncias, que a corporação não detalhou quais seriam. No interior da favela, há barricadas de fogo, com pneus em chamas. Os policiais vasculham os trilhos da linha férrea, entre as estações do Mercadão de Madureira e Cavalcanti. Os militares já apreenderam grande quantidade de drogas e outros objetos. Até o momento, não há informação de presos ou feridos.


Imovel conta com piscina e canil / REGINALDO PIMENTA/AGÊNCIA O DIA

Lacoste liderou invasão ao Morro do Cajureiro que terminou com criança morta

Wallace Brito Trindade, conhecido como "Lacoste" e também identificado como "Flamengo", "WC" ou "Salomão", de 34 anos, é ligado a facção Terceiro Comando Puro (TCP), chefia o tráfico de drogas nas comunidas da Serrinha, Fazenda, Patolinha, São José e Dendezinho, que pertencem ao Complexo da Serrinha, em Madureira, na Zona Norte do Rio.

De acordo com o Portal dos Procurados, a região ostenta a maior quantidade de armas e bocas de fumo da grande Madureira. Segundo informações seriam centenas de fuzis e pontos de drogas, que rendem, mensalmente, mais de R$ 700 mil para facção que domina todas as cinco favelas do complexo, e os traficantes são arregimentados na própria comunidade. O criminoso vem tentando tomar os pontos de drogas do Morro do Cajueiro, que também fica em Madureira, e é dominada pela facção rival, o Comando Vermelho. No domingo de Páscoa de 2016, Lacoste ordenou que os traficantes invadissem o Morro do Cajueiro e, no momento da invasão, Ryan Gabriel Pereira dos Santos, de apenas 4 anos, que brincava com o avô na calçada, foi atingido por um disparo.

Continua após a publicidade


O menino deu em estado grave de saúde no Hospital Estadual Getúlio Vargas, no bairro da Penha. A bala teria entrado pelas costas da crianças e saída por seu peito. Após passar por uma cirurgia, a vítima não resistiu. Contra Wellington constam dois mandos de prisão e um pelo crime de homicídio, além de outro por associação para tráfico, expedidos, respectivamente, pelas 1ª e 2ª Vara Criminal da Capital.

O chefe do tráfico ainda é considerado foragido desde setembro de 2007, quando deixou o Instituto Penal Plácido Sá de Carvalho, do Complexo do Gerinicó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Ele cumpria pena de sete anos, após ser condenado por tráfico de drogas. O Portal dos Porcurados oferece recompensa de R$1 mil por informações que a prisão do crimiso.

O Disque Denúncia recebe informações pelo Zap do Portal dos Procurados, pelo número (21) 98849-6099; pelos telefones (21) 2253-1177 ou 0300-253-1177, além do App Disque Denúncia RJ e também pelo inbox do Facebook e Twitter dos Portal dos Procurados. O anonimato é garantido.

2 visualizações0 comentário