Buscar
  • VINICIUS VITAL

Bolsões d'água e alagamentos provocam engarrafamento de mais de 230 km na cidade - SUPER TOPFM 89.3

Forte chuva atinge o Rio desde o fim da tarde e deixa município em estágio de Alerta

Praça da Bandeira bloqueada nos dois sentidos por causa de alagamento Reprodução Twitter

Rio - Os bolsões d'água e pontos de alagamento causados pela forte chuva que cai na cidade desde o fim da tarde desta sexta-feira provocaram um congestionamento de mais de 230 km. De acordo com o Centro de Operações Rio, a máxima de trânsito foi registrada por volta das 18h. O município está em estágio de Alerta devido a intensidade das pancadas.

Dados do COR indicam que a média de engarrafamentos nas últimas sextas-feiras no mesmo horário era de 131 km, no mesmo horário em que a cidade registrou a máxima. Às 19h a cidade ainda registrava 204 km de engarrafamento. Parte desse trânsito foi provocado diretamente pelo bloqueio de vias por bolsões e alagamentos. Até ás 20h, foram registrados 73 bolsões d'água, sete quedas de árvore, dois deslizamento e sete pontos de alagamento. As áreas com maior incidência de trânsito são as regiões da Tijuca, Maracanã, Praça da Bandeira e Andaraí, na Zona Norte, Lagoa e Botafogo, na Zona Sul; e Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste.

Continua após a publicidade


Pontos de engarrafamento O trânsito na Avenida Ayrton Senna, sentido Fundão, segue intenso desde a Avenida das Américas, na altura do Barra Shopping. A Barra também tem outros pontos de congestionamento na altura do Elevado do Joá, no sentido Alvorada.


Na Zona Norte, a Avenida Maracanã foi bloqueada, na altura do estádio Jornalista Mário Filho, devido ao nível que a água atingiu no local com o transbordamento do Rio Maracanã. O bloqueio gera reflexos na Rua São Francisco Xavier, em direção à Av. Heitor Beltrão.

No Centro, os reflexos do bloqueio da Praça da Bandeira chegavam até a Av. Presidente Vargas, na altura da Central do Brasil. A Av. Francisco Bicalho também registrou pontos de retenção no sentido Centro e Elevado Paulo de Frontim.


fonte: O DIA

0 visualização0 comentário