Buscar
  • VINICIUS VITAL

Aulas presenciais voltam a ser obrigatórias na rede municipal do Rio - SUPER TOP FM 89.3

Objetivo da Secretaria Municipal de Educação é recuperar 25 mil alunos que não interagiram remotamente nem foram presencialmente nos últimos meses

Escolas municipais do Rio retomam obrigatoriedade das aulas presenciais nesta quarta-feira (3) Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia

Rio - As aulas presenciais voltaram a ser obrigatórias em toda a rede municipal de ensino do Rio de Janeiro nesta quarta-feira (3). O anúncio já havia sido feito pelo secretário de Educação, Renan Ferreirinha, no dia 26 de outubro.

De acordo com o secretário, a retomada obrigatória foi possível graças ao sucesso da campanha de vacinação na cidade do Rio e de um preparo da rede municipal que começou o retorno ao ensino presencial em fevereiro deste ano. O Rio de Janeiro se torna a primeira capital a retomar a obrigatoriedade do ensino 100% presencial no país.

"Nós estamos nos preparando para isso desde fevereiro deste ano, quando começamos com o retorno presencial. Em junho, foi possível diminuir o distanciamento mínimo entre as carteiras. Depois, em outubro, acabou a necessidade do distanciamento, permitindo assim o ensino presencial diário sem rodízio. A partir de agora, retomamos a obrigatoriedade do ensino presencial como se dava antes da pandemia. Todos esses avanços sempre seguindo as orientações do Comitê Científico da Prefeitura", declarou Ferreirinha.


O secretário informou que alunos com comorbidades poderão se manter no ensino remoto, mediante apresentação de laudo médico.

25 mil alunos deixaram de interagir nos últimos meses

De acordo com a SME, no último bimestre, 25 mil alunos deixaram de interagir remotamente com os professores. Este grupo também não participou das aulas presenciais.


"Nós não vamos ficar de braços cruzados e achar que isso é normal. É muito importante que a gente garanta que todos os nossos alunos tenham acesso à Educação e para isso a volta da obrigatoriedade das aulas presenciais é um importante passo nessa direção. Lugar de criança é na escola", afirmou Ferreirinha.

Para tentar localizar esses alunos e conscientizar a criança e os pais sobre a importância do retorno à sala de aula, a Secretaria está realizando um processo de busca ativa que envolve três estratégias:

• Estratégia 1 - utilização da plataforma de Busca Ativa Escolar elaborada pela UNICEF, que tem apoiado na identificação de crianças e jovens fora da escola;

Continua após a publicidade


• Estratégia 2 - articulação com as demais secretarias, especialmente a de Saúde e a da Assistência Social, e Subprefeituras;

• Estratégia 3 - mobilização dos diretores e professores junto aos responsáveis, e colegas dos alunos ausentes, além de utilização de redes sociais, carro de som e ações de âmbito local.

Necessidade de reforço escolar

Algumas ações estão sendo desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Educação para ajudar neste momento de retomada das aulas presenciais obrigatórias.

"Nós criamos o programa Reforço Rio, que prevê uma série de ações de reforço escolar para que a gente consiga garantir que nossos alunos aprendam a ler, a escrever, as operações básicas de matemática e todas as disciplinas de maneira adequada. Temos também tutoria entre nossos alunos, formação especializada para os professores e mais tempo de aula para reforço escolar. Além disso, lançamos uma iniciativa inovadora que é o “Tá On”, um programa que conecta universitários com alunos da nossa rede, garantindo assim uma tutoria individualizada, ou seja, um reforço escolar entre quem hoje está cursando uma universidade e quem está na nossa rede precisando de mais apoio", disse o secretário.

O 'Reforço Rio' atende a alunos da rede municipal de ensino e tem como um dos pontos principais o fortalecimento dos tempos de aulas de Língua Portuguesa e Matemática. Para isso, o programa conta com convênios e parcerias com a União, governo do Estado, sociedade civil, empresas privadas, cooperativas, associações de moradores, moradores de comunidades comprovadamente capacitados para tal finalidade e demais entidades voltadas à área da educação. Já o projeto 'Tá On' iniciou esta semana as primeiras sessões de tutorias entre alunos das faculdades e da Rede Municipal de Ensino, mas as inscrições seguem abertas até dia 22 de dezembro. Universitários terão a oportunidade de entrar em contato com novas tecnologias educacionais para ajudar estudantes das escolas públicas com conhecimentos de matemática e língua portuguesa que estejam no 9º ano, ou no programa de aceleração, o Carioca II. Ao final, alunos de qualquer curso de graduação ou pós receberão um certificado de participação. Para se inscrever, basta acessar o site.

2 visualizações0 comentário