Buscar
  • VINICIUS VITAL

Associação Nacional de Desembargadores apoia decisão do TJRJ em retornar aulas presenciais no Rio

NOTICIAS DA HORA

Marcelo Buhatem avaliou que houve um excesso provocado por um ativismo judicial exarcebado

Nova decisão da Justiça do Rio libera aulas presenciais na capital Reginaldo Pimenta/Agência O Dia

Rio - O presidente da Associação Nacional de Desembargadores (ANDES), Marcelo Buhatem, avaliou como correta a decisão do presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, em liberar o retorno das aulas presenciais nas creches e escolas públicas e particulares do município. De acordo com a associação, a nova liminar corrige um "excesso provocado por um ativismo judicial exacerbado".

Marcelo Buhatem observa que têm sido frequente liminares de juízes que vão contra decisões de prefeitos e governadores em manter medidas flexibilização na pandemia. O presidente da ANDES lembra que o próprio Supremo Tribunal Federal já se pronunciou que cabem ao prefeito e ao governador decidirem sobre esse tema.

"O Judiciário pode muito, mas não pode tudo. Não é compreensível que decisões de tribunais simplesmente ignorem a competência de prefeitos e governadores, bem como os estudos realizados que fundamentam as medidas de flexibilização, como a retomada das aulas presenciais. Felizmente, essa decisão corrigiu esse equívoco", afirma Buhatem, destacando que a Constituição Brasileira estabelece os limites de atuação dos Três Poderes.

Ainda assim, o presidente da ANDES alerta que possíveis críticas à atuação do Judiciário não justificam ataques a sua credibilidade. Ele defende que a democracia brasileira é sólida e longa, mas não pode aceitar ataques aos Poderes, tampouco a instituições igualmente sólidas. "A Internet deu palco a aproveitadores e covardes anônimos de última hora, que sequer têm coragem de mostrar os verdadeiros nomes e faces", critica.


Retorno presencial

A Secretaria Municipal de Educação disse que a retomada presencial pode ser feita de forma imediata e autorizou que os colégios particulares pudessem abrir já na tarde desta terça. As 419 escolas e creches da prefeitura terão retomam as atividades presenciais nesta quarta (7).


O retorno presencial deveria ter acontecido na segunda-feira (5), mas uma decisão da justiça, publicada na noite anterior, suspendeu o decreto da prefeito Eduardo Paes. A liminar provisória foi assinada pelo juiz Roberto Câmara Lace Brandão, também do Plantão Judiciário. Ele acolheu uma ação popular assinada por vereadores e deputados estaduais. Na segunda-feira, a juíza Georgia Vasconcellos da Cruz manteve a liminar provisória.

3 visualizações0 comentário