Buscar
  • VINICIUS VITAL

Adolescente de 16 anos é morto durante operação no Complexo da Penha - SUPER TOP FM 89.9

POR O DIA

Além de Thiago Santos, 16, outros dois homens já chegaram em óbito no Hospital Estadual Getúlio Vargas. Um quarto baleado foi internado. Operação 'Coalização pelo Bem' mira criminosos de outros estados

Thiago Conceição, 16 anos, morto no Morro da Fé, no Complexo da Penha, região onde aconteceu a operação 'Coalização pelo Bem' Divulgação

Rio - Um adolescente de 16 anos, identificado como Thiago Santos Conceição, foi baleado na cabeça e morreu no Morro da Fé, no Complexo da Penha, região onde aconteceu a operação 'Coalização pelo Bem', realizada pelas polícias Civil e Militar do Rio, nesta sexta-feira (18). A Polícia Civil afirmou que ele foi atingido em uma região distante da operação, e que vai apurar as circunstâncias da morte. Além de Thiago, outros dois homens já chegaram em óbito no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. Um quarto internado está em atendimento no centro cirúrgico.

Aos prantos, a mãe de Thiago procurava notícias do filho na porta do hospital. Um familiar comentou que o jovem foi baleado no Morro da Fé, uma das localidades do Complexo da Penha. Segundo relatos de moradores, o Thiago estava dentro de casa. "A gente estava acabando de acordar agora. A mãe dele está desesperada", disse um familiar. Um conhecido da família também lamentou a morte.

Thiago da Conceição foi baleado e morto no Complexo da Penha, região onde aconteceu a operação 'Coalização pelo Bem'Divulgação


"Ele estava ali ontem (na comunidade) carregando material para a mãe dele. Só via ele indo para a igreja, nunca vi ele envolvido com nada. Nunca fumou nem um cigarro. Estava dentro de casa, tomando o café dele. Tomou um tiro na cabeça e morreu. Ele nunca se envolveu com nada, coloco a mão no fogo por ele. Menino bom, de família, da igreja", comentou o vizinho.


A Polícia Civil afirmou que vai apurar as circunstâncias da morte de Thiago. "Temos a informação de que um adolescente foi baleado em um local onde não havia operação, isso está sendo apurado" disse Rodrigo Oliveira, subsecretário da Polícia Civil, durante coletiva de imprensa na Cidade da Polícia.

Desde o início da manhã desta sexta-feira (18), as polícias Civil e Militar, em conjunto com polícias do Pará e do Amazonas, cumprem mandados de prisão contra líderes de organizações criminosas de outros estados que se instalaram em comunidades do Rio. Os alvos, segundo investigações, estão refugiados na Vila Cruzeiro.

Além do Rio, são cumpridos mandados de prisão nos estados do Amazonas e São Paulo. Um deles é o traficante Mano Kaio, um dos chefes do tráfico do Comando Vermelho, investigado por orquestrar uma série de ataques em Manaus, no Amazonas.


Até a última atualização, 14 suspeitos tinham sido presos, sete deles no Rio e outros sete em Manaus e São Paulo. Na capital fluminense, a polícia prendeu um criminoso conhecido pelo apelido de Marcelão, apontado como chefe do tráfico de drogas no Pará.

Conforme O DIA noticiou nesta quinta-feira, com exclusividade, cerca de 100 traficantes de outros estados passaram a se esconder no Rio, incluindo lideranças. A polícia identificou que as ordens para os ataques no Amazonas partiram de favelas cariocas.


A operação Coalizão pelo Bem conta com a participação de mais de 500 agentes. O Comando de Operações Especiais (COE), da Polícia Militar, também está participando da operação.

1 visualização0 comentário